quarta-feira, 25 de maio de 2011

Guerreira
Fátima Mello[fofinha]
Sou guerreira nasci pra vencer sem jamais esmoecer 
luta e meu nome e sucesso meu sobrenome
Se a montanha se torna alta demais em meu caminho
pacientemente a contorno
procurando sempre o mesmo rumo seguir
Se o vento e forte
logo um abrigo seguro busco encontrar
ate a ventania passar
Se o rio que tenho que ultrapassar
tem a correnteza muito forte
espero compacidão ela melhorar
Quando um dia a vida tentou me virar as costa,
eu procurei seu rosto
e a encarei de frente sem medo
sem me deixar abater
Sou pacienciosa nada me mete medo
Afinal essa sou eu Nua e crua em poesia

DILEMA

DILEMA

Fátima Mello[fofinha]

Num emaranhado de pensamentos
me vejo neste instante, se grito se calo
Quando a injustiça e a mentira
se faz presente em nossas vidas
ficamos num eterno dilema
gritar dizendo que não
ou calar e apenas observar
ate onde o ser humano é capaz
de ir com suas mentiras
que podem marcar alguém
que podem destruir
Como pode o ser humano
ser tão insano e deixar
sua imaginação voar ate esse ponto
Soltando aos quatro ventos a injuria
Será que era isso que ele quer
ou apenas se vingar pelo
que jamais iria acontecer.
Acredito que calar e perdoar
e a maneira mais certa
de todas as injurias calar.
Tenho certeza que todo mal
que fazemos a alguém,
mais dias menos dias se voltam
a nós mesmo com muito mais poder.
Então me calo e fico a instar.
Ocorreu um erro neste gadget