domingo, 19 de agosto de 2012

 
    Fátima Mello(fofinha)
 
    Que gerou o filho
    que deu seu sangue em forma de leite,
    e viu o dia raiar a embala-lo.
 
    Mulher que foi a luta
    lavou,coseu, riu,
    chorou e brincou...
    Mas seu sustento nunca faltou.
 
    Mulher de múltiplas facetas
    mãe, amante, arrimo
    que não deixou a vida lhe tirar o brilho
 
    Viveu nas ruas mendigando
    foi doutora, professora, enfermeira
    Hoje brilha por ver sua obra formada
    Seu filho hoje é doutor.
 
    Mulher apenas mulher
    BÁGÉ, 25/01/07

BOA NOITE AMOR!
 
Fatima Mello[fofinha]
 
 
Não vi tu partir
mas sinto que fostes
pensando em mim...
com vontade de me levar junto
pra poder senão zelar
pelo menos te acarinhar...
Boa noite amor!
Não senti teu beijo
mas sei que pensou
meus lábios tocar com os teus
e meu corpo cobrir com o seu...
Boa noite amor!
que teu sono seja leve
como a pluma que cobre o passaro
e mesmo molhada lhe deixa voar...
Boa noite amor!
Amanhã espero novamente sonhar
que juntos finalmente iremos deitar...

 
 
Pena que muitos não conseguem entender
a grandeza das amizades e do bem querer
que pode ser compartilhados através do virtual
 
Não é facil mesmo compreender,
como pessoas que nunca se viram,
nunca sequer se tocaram,
possam trocar tanto carinho...
 
Cá entre nós!
você que esta ai do outro lado
quero que saibas és importante para mim,
o quanto tu representas através deste espaço.
 
dividindo pensamentos, sonhos ,bençãos,
cinfidências muitas vezes e amizade..
 
Este é um lugar, meio divino
meio humano, meio maquina,
novo diferente, de explorarmos
nossas emoções...
 
cá entre nós!
eu quero que saibas,
que meus dias brilham mais
são mais felizes por saber que ai estas,
a me ler ou mesmo criticar.

que mesmo sem entender
que você se tornou parte de mim,
seja com palavras ou somente um bom dia!
Mas mesmo assim parte de mim...
 

Do nascente ao poente




***   Do Nascente ao Poente ***


Fátima Mello(fofinha)

Do nascente ao poente,
o sol tem sempre uma jornada a cumprir...
Assim é nossa vida,
do nascer ao morrer,
também temos metas a cumprir.
Ora brilhante,
ora ofuscado por nuvens carregadas.
Mas sempre achando uma brecha para,
entre as nuvens brilhar. 
 



*** Insana***
 
Vagando sem rumo sigo,
quero te encontrar,
seja no céu na terra no mar
sei que em algum lugar
deves certamente estar,
por andar a esmo sem destino
de insana me chamam
mas loucos são os que
não buscam a felicidade...
Não almejam novos caminhos
não lutam
apenas ficam na espera
da felicidade finalmente
a sua porta bater...
insana, desajusta
mas a felicidade
de mim não escapará.

Fátima Mello (Fofinha)
 
 
 
 
         
 
 
 


 
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

Voltando

Fátima Mello[fofinha]
 

Não sei ate quanto minha ausência foi sentida,
não sei quanto eu senti me afastar
mas precisava de um tempo só pra mim
onde a única preocupação fosse refazer
minha vida , reviver minha casa
colocando no lugar todas emoções,
revendo tudo
nova casa novos momentos...
 
Mas estou retornando,
não sei onde parei
nem que rumos tomar,
vejo que meu quarto foi arejado
 
que as janelas foram abertas
deixando o sol entrar
trazendo calor pra volta
e o frescor do amor
Estou de volta...
Só sei que parti um dia
e que sempre e bom retornar
seja de onde for
nem sei para onde vou...
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
Que seria de mim?
Fátima Mello[fofinha]
 
que seria da minha vida
sem teu olhar pela manhã
e os carinho na madrugada

que seria de minha vida
sem tua presença noite e dia
da cumplicidade que desenvolvemos

que seria de minha vida
sem a mãos amiga
que dia a pós dia me estendes

que seria de minha vida
sem os dissabores
que vivemos por tanto tempo

que me fizeram lutar
gritar contornar
pra que hoje cheguemos
aonde estamos
tranqüilos sem dissabores
filhos criado e vivendo um para o outro .
 


 

 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 


 
 

 

 

 
 
 

 
 

 
 
 
 

 

SOU
 
 
 
No manancial da verdade
me banho desnuda
entre hibiscos e flores multicor
me deleito em seus perfumes
Sou manha de sol radiante
entardecer de sol poente
sou límpida como cristal
sem macula procurando sempre
da imperfeição me furtar
Procuro ser sempre chuva mansa
que molha a terra sem destruir,
ser sol da primavera
que as arvores ajuda a florir.
Sou verdade sou amiga
O verbo mentir não sei conjugar
prefiro sempre o verbo unir
pra que possa em minha cama dormir.
 
Fátima Mello[fofinha]
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 


 
 

 

 

 
 
 

 
 

 
 
 
 
 
 
 
 

 
 

PORQUE/POR QUE/PORQUÊ/POR QUÊ Fátima Mello(fofinha)


A criança logo que fala
o por que das coisas quer saber
mas são tantos os porques,
por que nasce
por que cresce
por que mata
...destrói
...constrói
por que cala
por que fala
Diz a gramática ser quatro os porquês
porquê-substantivo e tem significado de um motivo
porque-uma conjunção causal explicativa
por que-preposição por mais pronome interrogativo
 ou indefinido
por quê- quando vier antes de um ponto
(interrogação, exclamação)
Mas o verdadeiro porque
eu queria saber
uns dorme em berços de ouro
outros ao relento
uns tem tudo
e outros nada tem
uns em cama de cetim
outros em catres
uns em casebres
outro em palacetes
como se não fossesmos
todos carne e ossos
por que de tantas diferenças
porque por que porquê por quê?
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 


 
Ocorreu um erro neste gadget