sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Sou poeta e dai,
que culpa tenho
se não quero mentir, 
nem calar minha voz
nas mazelas da vida,
sou poeta e dai,
não tenho menos brilho,
que doutor nem professor,
nem palácios construo
a não ser no poetar
vou unindo verbos a substantivos
predicados e conjunções
Afinal sou poeta, e dai
nas palavras conjugo o verbo
entre linhas falo da dor
falo dos meus e dos teus desamores
vou construindo meu mundo
na roda da vida vou girando
buscando a melhor palavra
para no papel colocar
afinal, sou poeta, e daí
Ocorreu um erro neste gadget