quinta-feira, 29 de setembro de 2011



Liberdade de ir e vir
Fátima Mello-fofinha

liberta da tirania e dos grilhões
imposto como vivente
em uma sociedade maligna
acordo pra vida
E dela desfruto como quem desfruta
dos melhores manjares
hoje vivo e não apenas sobrevivo
Pena que tão tarde descobriram o bulling
Meu ir e vir sempre foi cerceado
pela obesidade de um corpo
Hoje dentro dos padrões
os olhares impostos a mim
já são olhares normais
já não existe mais prisão em roletas
nem os bancos pequenos demais
A crueldade que so vê corpos
esquálidos doentes e cruel
as pessoas que vivem
nos seus sobrepesos
que tem que se ver sempre
a margem dessa sociedade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget