quinta-feira, 7 de junho de 2012

Mulher

Que gerou o filho
Que sorriu que chorou
Mas sua lagrima nunca mostrou
Amamentou e educou
Que amou que sofreu
Mas calada se conformou,
Da vida sorveu a doucura
Sentiu o amargor.
E ainda a mesma mulher
Que a vida nem viu passar,
Que amanhaceu sorrindo
Mas deitou chorando,
Sem saber de onde tirar o sutento
Mesmo sorrindo ou chorando
Continuou firme e nao se deixou derrubar
Com todas transformacoes
Continua ainda a ser:
A mesma MULHER

Fatima Mello[{fofinha}




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget