quinta-feira, 14 de abril de 2011

MEDO

Medo


Fatima Mello- Fofinha

Tenho medo,
Não medo de não ser amada,
De não ser querida.
Mas um medo do desconhecido
Das coisas que tenho a enfrentar
Sem saber se terei forças
Pra superar e dar a volta por cima
Meu maior medo e justamente
Por nunca o sentir
Sempre fui à luta sem me abater
E hoje me sinto frágil
Qual cristal pronto a se esfacelar ao chão
Que se passa fico a pensar
Será premonição, de que algo venha acontecer
Ou e apenas um medo sem razão
Um medo por não ter medo?

Um comentário:

  1. O medo é que nos alavanca... Não haveria vitória ou coragem se não houvesse o medo.
    Adorei, Fátima!
    Lindo e muito humano seu escrito!
    Bjs em seu coração, querida amiga!
    Tânia Camargo

    http://taniadecamargo.blogspot.com

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget